cv.haerentanimo.net
Novas receitas

Harmonização de vinhos tintos do norte da Itália

Harmonização de vinhos tintos do norte da Itália


We are searching data for your request:

Forums and discussions:
Manuals and reference books:
Data from registers:
Wait the end of the search in all databases.
Upon completion, a link will appear to access the found materials.


A coleção diversificada de variedades do norte da Itália dá um novo significado às combinações de comida e vinho

O norte da Itália apresenta ao amante da culinária um arsenal de vinhos adequados para a culinária, feitos em uma infinidade de estilos. Ao olhar para cada região do norte da Itália, você pode ver as influências das culturas vizinhas. Lembre-se de que, ao longo dos séculos, essas terras mudaram de mãos entre países e governos repetidamente. Os resultados podem ser vistos em regiões como Valle d'Aosta, onde a influência francesa é aparente, e Friulli, onde é mais provável que você pense que está em uma aldeia germânica do que italiana.

Assim como as pessoas são tão diferentes do resto da Itália, também o são as comidas e os vinhos. Os alimentos da Valtellina são mais reconhecidos como austríacos do que italianos, e o mesmo vale para cada região e suas diversas culturas. Pratos montanheses ricos e substanciais, queijos alpinos e vários produtos de carne de porco curada são alimentos básicos em toda a região. Nesta região, polenta e arroz está na ordem do dia em vez de um prato de massa.

Quanto aos vinhos, eles abrangem todo o espectro, desde a influência alpina com notas de ervas e flores até feras massivamente estruturadas com décadas de potencial de envelhecimento. E não nos esqueçamos de estilos como o amarone, um vinho feito essencialmente de passas. O que todos eles têm em comum? Todos eles têm aquele cartão de visitas italiano da acidez que os torna vinhos fantásticos para se ter à mesa.

Clique aqui para ver os pares de Barbera, Amarone e mais tintos do norte da Itália.

- Eric Guido, Snooth


Combinações de vinho para Spaghetti alla Puttanesca

Uma massa tão assertiva quanto Puttanesca exige vinhos muito específicos. Mas, é claro, quase todos os vinhos italianos apresentam um caráter muito distinto. Na verdade, todos juntos, eles são bastante teatrais. Aqui estão alguns que ocupam o palco principal (ou mesa de centro) com gosto.

Da “direita do palco” entram os brancos. Os brancos do centro e do sul da Itália têm o corpo médio e o palato médio largo para apoiar a ousadia deste prato. Eles também mostram elementos mais fortes e saborosos, em oposição às notas mais leves de ervas, típicas dos brancos do norte da Itália. Procure por Arnaldo Caprai Grecante, um vinho da Úmbria feito inteiramente com a uva local Grechetto. Geralmente é muito fácil encontrar em lojas de vinhos finos. Como alternativa, uma mistura cujos sabores também combinam bem é Marisa Cuomo Ravello Bianco. Esta é uma mistura da costa de Amalfi de Falanghina e Biancolella. É provável que os nomes das uvas saiam da língua com mais facilidade quando a garrafa é esvaziada! Este vinho também tem um preço incrivelmente baixo!

Da “esquerda do palco” aparecem os vermelhos. As alcaparras e os tomates contribuem para o brilho, então um vinho com elevador de frutas vermelhas combinará melhor do que aquele cujos sabores são focados exclusivamente em frutas pretas. Mais uma vez, os vinhos Marisa Cuomo atingem o equilíbrio certo. Eu escolho o Fuore Rosso para esta massa. Este tinto suculento e saboroso é uma mistura do Aglianico com o Piedirosso local. Este suco mostra um caráter de galho e vegetação rasteira que me lembra a paisagem do sul da Itália. E como todo italiano lhe dirá, é melhor combinar suas regiões quando se trata de harmonizar vinho e comida. No entanto, se você acha que mesmo um toque de carvalho pode ser melhor deixado de fora do seu copo, abra o Punta Aquila Primitivo da Tenute Rubino. Os aromas de framboesa preta são acompanhados por um swoosh de groselha preta no palato, tornando este vinho da Puglia um acompanhamento agradavelmente gordo para Puttanesca.

Se você não conseguir encontrar esses vinhos específicos, lembre-se de pedir vinhos do centro e do sul da Itália com algumas das características que mencionei acima. E, como sempre menciono no caso das massas, esta combina melhor com vinhos que vêem pouco ou nenhum carvalho.

Cin cin!
Christy Canterbury, Master of Wine (MW)
Editor de Vinho
@canterburywine


Degustação adicional de Valpolicellas

Esta foi uma oportunidade maravilhosa de revisitar algumas memórias muito felizes das viagens que fiz ao norte da Itália nos últimos anos. Conhecemos alguns enólogos notáveis, degustamos os melhores vinhos que eles fazem e nos deliciamos com a beleza da paisagem, a deliciosa culinária e a hospitalidade que os italianos nunca deixam de oferecer. Eu realmente espero que o vídeo transmita a magia que experimentamos.

Os créditos & # 8230

Mais uma vez, este é um caso de família. Minha esposa Fliss mergulhou em seus estudos WSET para produzir algumas páginas de fundo sobre as regiões vinícolas do norte da Itália, usando imagens de minhas excursões e download # 8211 aqui. Mas o maior agradecimento deve ir para Julia, nossa filha, que, em vez de terminar seu primeiro ano na Swansea University, passou a ser caçadora de locações, cenógrafa, cinegrafista, engenheira de iluminação, técnica de som e editora. Eu sou um pai muito orgulhoso & # 8230.

Qual o proximo?

Se gostaria de provar os vinhos do vídeo entre em contato, ainda tenho algum estoque. Os preços estão na página Vinhos que degustamos.

Obrigado por assistir, qualquer feedback é muito bem-vindo. E, por favor, não hesite em entrar em contato se desejar solicitar algum dos vinhos apresentados na degustação.


Esta é uma humilde panqueca de batata. Batatas são raladas finamente e misturadas com ovo e farinha para criar uma massa que é frita na frigideira. O resultado pode parecer um pouco mais leve e um pouco mais mastigável do que o seu latke padrão, mas é um lanche delicado que seria bem destacado por um magro e picante pas dosé (dosagem zero) engarrafamento como Maso Martis 2015 Dosaggio Zero Riserva Espumante.

Trento tem uma gama de queijos desde o Trentigrana envelhecido que evoca o Parmigiano, ao macio e suave Casolét, ao Vezzena e Puzzone di Moena envelhecido, que permanecem bastante suaves e desenvolvem pequenos orifícios durante a produção, como o queijo suíço. O que os une são os sabores de ervas alpinas que vêm da dieta das vacas.

Despeje um espumante 100% Chardonnay, como o Altemasi 2015 Brut, e você verá que suas características de maçã e erva combinam perfeitamente.


Vinhos do Norte da Itália

Não é fácil selecionar um número limitado de vinhos característica de Itália e regiões do norte: são tantos e de tão alta qualidade, sinceramente me sinto culpado por omitir nomes neste artigo.

Certamente, o mesmo aconteceria se eu tivesse que listar os melhores vinhos do centro italiano ou do sul italiano, mas a tarefa de hoje é mais difícil para mim, porque eu venho de Piemonte e do Langhe, então posso ser um pouco tendencioso. Meu avô costumava fazer uma Dolcetto e, como tinha dois pequenos vinhedos, um no Langhe onde moramos, e outro no Monferrato, onde nasceu, também produziu um delicioso Moscato.

Perdoe-me, então, se eu for muito lírico sobre os vinhos de minha terra & # 8230

Independentemente dos nomes que você irá ler aqui, fique à vontade - não, sinta-se obrigado! - para seja aventureiro com vinhos quando estiver na Itália: não tenha medo de pedir castas menos conhecidas, experimente algo novo, algo raro. Vá para o campo, pare em um restaurante local e pergunte o que eles bebem durante as suas próprias refeições. Você pode acabar com uma garrafa sem nenhum rótulo chique, mas contendo o vinho mais incrível que você já bebeu na vida.

Eu provavelmente deveria abrir aquela garrafa de Moscato que um amigo produtor de vinho me deu e desfrutar de uma taça enquanto exploramos os vinhedos de Piemonte, Lombardia, Liguria, Veneto, Trentino Alto-Adige, Friuli Venezia-Giulia e Emilia Romagna: divirta-se me mantendo companhia?

Os Vinhos do Piemonte

Provavelmente Piemonte é, junto com a Toscana, a mais conhecida área produtora de vinho italiano fora da Itália. Isso vem principalmente da popularidade de seu tinto mais famoso, Barolo, e pelo fato de Piemonte ser a pátria de Spumante, Itália & # 8217s respondem ao Champagne da França & # 8217s. Há mais do que Barolo e Spumante na tradição do vinho Piemonte & # 8217s embora & # 8230

Barbera: Barbera é um dos vinhos favoritos do Piemonte & # 8217s. Durante séculos foi considerado o melhor vinho para se ter na mesa da cozinha, devido ao seu sabor robusto e rico. Continua a ser um vinho favorito, todos os dias na maioria das mesas do norte da Itália. Suas variedades mais conhecidas são as Barbera d & # 8217Asti e a Barbera del Monferrato Superiore, ambos DOCG.

Dolcetto: Dolcetto é um vinho muito popular no Piemonte, especialmente nas províncias de Cuneo e Alessandria, cuja popularidade aumentou em toda a Itália nas últimas décadas. É caracterizada por uma cor rubi intensa, que tende a ficar mais alaranjada com o tempo. O seu sabor é seco, macio e ligeiramente amargo, com notas de amêndoa e um final quente e agradável. O mais conhecido Dolcetto é produzido no Acqui área (província de Alessandria), na de Dogliani (Cuneo) e no Alba Colinas.

Moscato: Moscato d & # 8217Asti é uma videira autóctone das colinas de Langhe e Monferrato, que dá origem a um vinho muito aromático. Doce e espumante, é muito fresco e um verdadeiro deleite nos dias quentes de verão que desfrutamos no norte da Itália. Nela se reconhecem aromas de flor de laranjeira, tomilho e pêssego e sua cor envolve tons de feno, com reflexos verdes. Apresenta um sabor intenso e fresco, com notas frutadas típicas de todas as castas da casta Moscato. O mais conhecido Moscato é produzido nas províncias de Asti e Alessandria do Piemonte.

Vinhos do norte da Itália: a cantina piemontese (Paola Sucato / flickr)

Os vinhos da Ligúria

A Ligúria é conhecida por sua paisagem típica, feita de montanhas majestosas, pendentes de suaves colinas que desaguam no mar. É nessas mesmas colinas que alguns dos vinhos mais deliciosos da Itália & # 8217s são produzidos. Eles podem não ser tão conhecidos como seus primos piemonteses e toscanos, mas vale a pena tentar.

Sciacchetrà: às vezes também escrito & # 8220sciachetrà & # 8221, é um vinho DOC produzido na província de La Spezia. É um & # 8220vino passito & # 8221, o que significa que as uvas são deixadas & # 8220appassire & # 8221 secar por um período de tempo antes de serem processadas em vinho. Isso torna os vinhos passito, incluindo Sciacchetrà, ricos e doces. Seu nome vem, muito provavelmente, da palavra dialetal & # 8220sciaccàa, & # 8221 que significa & # 8220to espremer & # 8221 no dialeto da Ligúria. Sciacchetrà tem uma cor dourada rica e escura e é um companheiro perfeito para sobremesas, ou mesmo para um incomum - mas delicioso - aperitivo de inverno. Suas variedades mais conhecidas são produzidas no Cinque Terre área.

Massarda: Massarda é um vinho rico da Ligúria, pouco conhecido fora da Itália. E que pena. É produzido especialmente no Val Nervia, no Ponente da Ligúria, entre Savona e Ventimiglia e é caracterizado por uma intensa cor amarelo-feno. Seu aroma é delicado, com notas de flores silvestres, resinas de madeira e frutas cítricas e seu sabor é seco e fresco. É perfeito para antepastos italianos, queijos frescos, pratos à base de peixes e ovos.

Vinhas em Cinque Terre (Alias ​​Rex / flickr)

Os vinhos da Lombardia

Muitas pessoas, incluindo italianos, tendem a associar a Lombardia principalmente à indústria e ao mundo da moda e da economia representado por sua capital, Milão. Na verdade, a região possui uma rica tradição gastronómica, mas também tem bons vinhos.

Bonarda dell & # 8217Oltrepo Pavese: este vinho é produzido com uma videira chamada Croatina e é típico da região de Pavia, na Lombardia. Mas lembre-se: não tem nada a ver com a videira Bonarda cultivada no Piemonte. Bonarda dell & # 8217Oltrepo Pavese tem um Denominação DOC, e é um vinho conhecido em todo o país pela sua cor vermelho rubi profunda e pelo seu sabor seco. É particularmente bom servido com carnes curadas, ensopados, cotechini e zampone. Os pratos de massa servidos com molhos de carne também são perfeitos para beber Bonarda. Como disse, Bonarda atinge o seu melhor na produção da região ao redor Pavia.

Franciacorta: Franciacorta é uma região produtora de vinho que deu origem (e nome) a uma das regiões mais conhecidas da Itália Spumanti. Tal como Asti e Marsala, Franciacorta tem o direito da UE de identificar os seus vinhos simplesmente com a sua denominação geográfica. Tem uma denominação DOCG e pode ser produzida única e exclusivamente na província de Brescia. Para a sua produção, Franciacorta permite apenas o & # 8220 método clássico, & # 8221 através do qual a fermentação só pode ocorrer em garrafa. Essa é a mesma técnica usada para produzir Champagne. Franciacorta vem em muitas variedades: Franciacorta Satèn, Franciacorta Rosé, Fraciacorta Millesimato e Franciacorta Riserva.

Um vinhedo de Franciacorta (Guido Andolfato / flickr)

Os vinhos do Veneto

Veneto é comumente conhecido como a terra do Prosecco e Pinot, mas há vinhos mais incríveis para conhecer do que esses nomes justamente famosos. Os vinhos da Área de Valpollicella, na província de Verona, bem como os belos vinhos da Colli Euganei são notáveis ​​e deliciosos.

Amarone della Valpolicella: Amarone é um vinho passito (como o Sciacchetrà da Ligúria) que pode ser produzido apenas com vinhas específicas: o Corvina Veronese, a Corvinone e a Rondinella. É caracterizado por uma cor vermelha profunda e maravilhosamente rica e um sabor aveludado tão rico e profundo. Curiosidade: Muito provavelmente o Amarone já foi produzido na Antiguidade, visto que Catullus já mencionou um vinho com características Amarone & # 8217s em 49 AC. As variedades mais conhecidas de Amarone (todas DOCG) são as Amarone della Valpolicella Classico, produzido na área de Valpolicella definida & # 8220Valpolicella Classica, & # 8221 Amarone della Valpolicella Valpantena, produzidos na área homônima, e o Amarone della Valpolicella Riserva, com idade não inferior a 4 anos.

Vini dei Colli Euganei: todos os vinhos produzidos na área de Colli Euganei têm uma denominação DOC. Muitas variedades de vinhos são consideradas do & # 8220Colli Euganei, & # 8221, incluindo Sauvignons, Cabernets, Merlots e Spumanti.

Vinhas do Colli Euganei (Marvin PA / flickr)

Os vinhos de Trentino Alto-Adige

Quando pensamos em Trentino Alto-Adige, pensamos nas Dolomitas e nas belas paisagens dos Alpes. As terras da região, especialmente os seus vales, são particularmente férteis e perfeitas para o cultivo da vinha. Aqui são produzidos pinots, em todas as suas variedades, e um belo branco, Riesling, também é típico dessas áreas encantadas do norte da Itália.

Pinot Nero: Trentino Alto-Adige é um dos maiores produtores italianos de Pinot Nero DOC, uma das mais delicadas e nobres de todas as uvas vermelhas. Tanto a Pinot Grigio como a Pinot Bianco (também cultivadas na área) são variações genéticas desta videira. O Pinot nero é utilizado para produzir vinhos tintos e Spumanti, para lhes conferir maior profundidade. O vinho Pinot Nero propriamente dito, tal como produzido no Alto-Adige, caracteriza-se por uma cor vermelho rubi a granadina, com elevado teor de taninos e um sabor rico e profundo. Seu perfume lembra o aroma intenso de frutas da floresta. É produzido especialmente no Bassa Atesina, no Vale de Adige, no Conca di Bolzano e em Val Venosta. Acompanha queijos fortes e maduros, caça selvagem e pratos de carne.

Riesling: As uvas Riesling são originárias da Alemanha e produzem um vinho branco fino e delicado, com notas de pêssego, damasco e maçã verde. É um vinho vivo e elegante, com uma cor clara que vai do amarelo claro ao verde. Acompanha com sopas ricas, coquetel de camarão e frutos do mar em geral, bem como com lagosta. É também um vinho aperitivo muito bom. Riesling DOC denominações no Alto Adige incluem as de Riesling dell & # 8217Alto Adige, Alto Adige Terlano Riesling, Alto Adige Valle Isarco Riesling, Alto Adige Val Venosta Riesling.

Uma paisagem de vinhedos em Trentino Alto Adige (Rowena / flickr)

Vinhos de Friuli Venezia-Giulia

Friuli Venezia-Giulia é uma área produtora de vinho notável, onde vinhas como pinot, riesling, cabernet são normalmente cultivadas. No entanto, a videira típica da região é outra: Friulano.

Friulano: na verdade, você pode não estar familiarizado com este nome, mas pode saber o nome que ele costumava ser conhecido por até 2007, Tocai. O nome foi alterado de acordo com as diretrizes da UE, que visavam eliminar a possível confusão com a Hungria Tocaj, produzida na região homônima. O vinho Friulano é produzido em sete áreas DOC de Friuli, Colli Orientali, Collio, Annia, Aquileia, Isonzo, Latisana e Grave. Dá origem a um vinho fino, seco e harmonioso, de cor amarela feno, caracterizado por um final de boca ligeiramente amargo. É uma combinação perfeita para sopas e pratos de peixe.

Uma garrafa de Friulano (antes conhecido como Tocai), Friuli Venezia-Giulia e o vinho mais conhecido # 8217s (ulterior epicure / flickr)

Vinhos da Emilia-Romagna

Ah & # 8230 Emilia-Romagna: uma terra de comida maravilhosa e de pessoas que fizeram de aproveitar a vida ao máximo seu credo. Não vamos esquecer os vinhos fantásticos desta região: típico é, claro, Lambrusco, mas está longe de ser a única joia da coroa dos vinhos da Emilia-Romagna & # 8217s.

Lambrusco: a videira Lambrusco é a mais comumente encontrada nas planícies entre Parma, Reggio Emilia e Modena. Seu nome nos diz que esta videira foi, na origem, encontrada na natureza, pois & # 8220lambrusco & # 8221 vem de & # 8220labrusca, & # 8221 ou & # 8220vite selvatica & # 8221 (um tipo selvagem de videira produtora de uva). Ao que parece, podemos agradecer aos lombardos pelo espumante do Lambrusco: foram eles, na Idade Média, que começaram a fermentar as uvas para produzir um tipo de vinho espumante, perfeito para limpar o paladar entre os muitos e pesados ​​pratos dos seus tipicamente ricos. refeições.

O lambrusco é agradavelmente cintilante e leve, com notas de frutas violetas e vermelhas. Amado um pouco por todo o mundo, é o mais exportado de todos os vinhos italianos. Conhecidos são os refinados Sorbara variedade e o mais intenso Grasparossa.

Trebbiano Romagnolo e Colli di Imola Trebbiano: a videira Trebbiano está entre as videiras brancas mais cultivadas na Itália. Uma variedade particular é encontrada na Romagna, especialmente na área ao redor de Ravenna. Aqui o Trebbiano Romagnolo e a Colli di Imola Trebbiano são produzidos, ambos com denominação DOC. Estes vinhos Trebbiano são agradáveis ​​e leves, com um sabor suave. É o vinho perfeito para jantares informais e piqueniques com amigos e família, especialmente quando combinado com um piadina ou um prato de salumi. Mais formalmente, pode ser um acompanhamento perfeito para pratos à base de peixe.

A presença da videira Trebbiano Romagnolo na área de Romagna está documentada desde o século XIV.

Uma paisagem típica da Emilia-Romagna (Giorgio Galeotti / flickr)

Aqui termina nossa breve viagem ao mundo dos vinhos no norte da Itália. Se você o achou tão agradável e delicioso de ler quanto eu ao escrevê-lo, certifique-se de verificar seus acompanhamentos: Os Vinhos da Itália Central e Os vinhos do sul da Itália.


Em casa no norte da Itália: a culinária caseira de um italiano

Os italianos realmente sabem comer! Não é apenas a comida - embora comece aí, começando com excelente produto: tomates vermelhos maduros pingando suco doce, manjericão perfeito, aspargos, trigo, favas e outros vegetais saudáveis ​​cultivados em solo rico em minerais. (Grande parte da Itália era aquosa há cerca de 100 milhões de anos, estando sob o fundo do oceano recebendo camadas de depósitos de carbonato de cálcio antes de a terra ser levantada e esmagada contra a placa continental europeia.) Queijo parmesão, presunto, presunto de Parma, vinagre balsâmico e Os azeites virgens extra italianos são conhecidos em todo o mundo pela sua qualidade. Dê isso a um ótimo cozinheiro, acrescente família, amigos, alguns vinhos locais, um cenário clássico - digamos, uma mesa comprida sob um feixe de luzes do lado de fora em uma noite quente e perfumada - mais uma conversa em porções abundantes e você terá uma verdadeira refeição italiana.

Minha amiga italiana Luciana é uma ótima cozinheira. De sua cozinha emergem comidas deliciosas. Na verdade, foi depois de uma refeição excelente em sua casa perto Lago Maggiore há cinco anos comecei a escrever um blog sobre comida e viagens. (Veja a receita de Mousse de Atum da minha primeira visita) Tive a oportunidade de visitá-la novamente no mês passado no Dia do Trabalho da Itália e ela preparou uma bela refeição para ser compartilhada com sua família - incluindo "il più 'bello zio nel mondo ", como ele se apresentou ("o tio mais bonito do mundo"). Os jantares em família na Itália duram horas porque os italianos reservam um tempo para conversar e desfrutar da comida e do vinho. (A refeição mais longa que experimentei na Itália durou 5 horas e meia - mas isso é assunto para outra postagem do blog) .

"Frittura di Paranza"é uma mistura de peixinhos lavados mas inteiros, polvilhados com farinha, fritos e polvilhados com limão, sal e pimenta. Luciana comprou peixinhos do Mediterrâneo: triglia di scoglio que é uma tainha de recife e gamberetti - minúsculo camarão. Amêijoas e mexilhões foram misturados em um molho para macarrão Alcachofras cruas foram aparadas, embebidas em água e suco de limão, em fatias bem fininhas e temperadas para uma salada crua (receita de Mousse de Atum) o pão foi esfregado com alho e coberto com tomate, azeite e vinagre balsâmico e um prato de queijo preparado com um quarteto de artesanais queijo, incluindo tallegio, mussarela e parmesão. Neste lindo dia, desfrutamos de uma refeição descontraída, demorando-se com a sobremesa de um bolo de sorvete coberto com merengue e copinhos de aromático Vin Santo servido com biscotti.

As famílias são próximas na Itália, muitas vezes morando sob o mesmo teto. Os pais de Luciana moram na casa ao lado, em uma propriedade que inclui a oficina do pai. Gianfranco Caporali e Uli, sócia de Luciana, que está aprendendo com o mestre, criam trabalhos fabulosos em madeira: armários personalizados e "pinturas" com intrincadas incrustações de madeira. Seu pai também fez três únicos carros de madeira. Essas criações milagrosas são totalmente funcionais. O chassi e o motor são os componentes de metal originais, mas todos os acessórios como os guarda-sóis, suportes de espelho, moldura do teto solar, calotas e volante são feitos de madeira. Se você estiver viajando para o distrito dos lagos da Itália, pare na pequena cidade de Cittiglio para ver suas criações. Sua loja está aberta todos os dias.


Um Sabor da Itália: Combinações de Queijo e Vinho Italiano

A Itália é uma terra de delícias culinárias, de massas e azeite a carnes e queijos - e vinho - não se esqueça do vinho! Os vinhos italianos e os queijos são a base das tábuas de queijos em todos os lugares. No entanto, muitos dos queijos italianos mais populares vêm das regiões centro ou sul da Itália, e as especialidades de queijo do norte são menos propensas a aparecer. Mozzarella, provolone, ricota, pecorino, parmesão e até mascarpone, são todos das regiões ensolaradas do sul, começando na Emilia Romagna e descendo.

Não cometa o erro de esquecer a comida do norte da Itália, no entanto. O norte da Itália toca a França (olá todas as coisas queijos), Suíça (lar da vaca parda suíça, famosa pelos laticínios), Áustria e Eslovênia, criando uma interessante mistura de influências e uma culinária diferente do resto do país. Vamos dar uma olhada em algumas opções de queijos do norte da Itália e vinhos que combinam bem com eles.

Asiago

Crédito: @Asiago DOP Cheese

Como você deve saber, Asiago vem em várias formas, desde o macio e firme Asiago pressato, vendido jovem e fresco, ao quebradiço Asiago d'allevo, que é amadurecido em qualquer lugar de 4 meses a 2 anos. Feito apenas no planalto de Asiago, na região de Veneto, na Itália, o Asiago é um queijo duro de leite de vaca que oferece um sabor delicioso de nozes salgadas, seja comido sozinho ou polvilhado sobre macarrão, omeletes ou salada. Sirva Asiago envelhecido com um vinho tinto cheio e tânico que irá complementar a riqueza do queijo. Um Primitivo, um Barolo ou um adorável Amarone della Valpolicella combinam perfeitamente com este queijo distinto.

Fontina

Crédito: @ Dorignac’s Food Center

O Valle d'Aosta, próximo à Suíça, produz este queijo de leite de vaca semimole, que costuma ser usado para fazer fonduta , uma espécie de fondue comido com torradas e vegetais. Desenvolvido no século XIII, possui um flavo r suave, levemente nozes, com notas de grama. Sua textura cremosa e lisa o torna perfeito para derreter, mas é tão delicioso quanto em um pedaço de crostini com um fiozinho de mel. Experimente a fontina com um Pinot Bianco local ou Chasselas suíças, a acidez irá compensar a riqueza do queijo, ou com um vin Jaune de Jura. Estes brancos franceses são nozes e encorpados, combinações perfeitas de brancos para fondue.

Gorgonzola

Crédito: @il granaio di gabriello

Este queijo azul italiano mais famoso data do século 11 e diz-se que se originou na cidade de Gorgonzola, perto de Milão. É feito de leite de vaca e vem em dois tipos - o mais jovem Sweet Gorgonzola e o mais maduro Spicy Gorgonzola. Um jovem Gorgonzola é mais suave e cremoso do que a versão envelhecida, em que o sabor a “azul” torna-se mais pronunciado e picante. Para realçar a suavidade doce de um Gorgonzola mais jovem, experimente com um Prosecco seco - as bolhas frutadas oferecem um limpador de paladar após o queijo pesado. Ou combine qualquer uma das versões com vinhos doces, como marsala ou porto.

Montasio

Crédito: @igourmet

Monges beneditinos da região de Friuli-Venezia Giulia começaram a fazer este queijo no século XIII. Montasio é um queijo firme de leite de vaca, muito presente na culinária italiana, mas não tão conhecido fora do país. Rodas de queijo são deixadas para amadurecer em qualquer lugar de 60 dias a 18 meses, e seu sabor originalmente suave torna-se mais cheio e frutado com a idade. Este queijo requer vinho leve para evitar sobrecarregar sua maciez e funciona particularmente bem com Pinot Bianco, Merlot Italiano ou mesmo um Lambrusco levemente espumante.

Taleggi

Crédito: @Ico Krajcovic

Taleggio remonta ao século 9, originário do Vale Taleggio da região da Lombardia. É outro queijo de leite de vaca semimole, mas com aroma e casca mais pungentes. Taleggio tem um sabor cremoso e ligeiramente frutado - um pouco surpreendente devido ao seu cheiro forte - e é muito mais suave do que se poderia esperar à primeira vista. Combine com vinhos tintos leves da região para realçar sua maciez e realçar o sabor da fruta. Schiava, uma uva vermelha de Alto Adige, faz uma combinação deliciosamente leve e fruta com Taleggio, assim como uma Barbera ou uma Valpolicella Classico.

Este é apenas um começo para sua jornada de harmonização de vinhos e queijos italianos, já que a Itália tem muito, muito mais a oferecer - no entanto, ela lhe dará uma introdução deliciosa às regiões ocasionalmente esquecidas do norte e suas delícias epicuristas. Experimente combinar cada queijo com um vinho do norte da Itália, cada queijo aqui inclui pelo menos uma sugestão, e veja como a culinária e o vinho das regiões italianas se complementam. Na Itália, a comida nunca é apressada, então não se apresse com a degustação. Observe as sensações de cada queijo e vinho na sua língua, como os aromas e sabores se combinam para criar uma experiência enriquecedora. Saboreie o momento. Buon appetito!


Harmonização Vinho / Porto

Noções básicas de combinação de alimentos e vinhos (comece aqui!) 16 vinhos elegantes para cafés da manhã sofisticados. Se você pode beber uma mimosa no café da manhã, vinho no café da manhã também é bom.

Na verdade, alguém poderia ter um argumento muito forte para abandonar o suco de laranja completamente e apenas beber vinho. Então, não se sinta mal se você abrir uma linda garrafa de café da manhã com seu brunch de fim de semana. Não há vergonha nisso. Mesmo quando alguém cutuca você com: "Oh, eu vejo você tomando vinho antes das cinco!" Levante as sobrancelhas e diga: "Aposto que você gostaria de poder se juntar a mim." & ltimg src = & quot alt = & quotAvocado Toast wine wine with Sauvignon Blanc illustration by Wine Folly & quot width = & quot1920 & quot height = & quot1080 & quot size-full wp-image-14798 & quot / & gtSmashed Avocado ToastWine Pairings: Sauvignon Blancner, Picpouler de Pinet a Soave fatia de pão crocante coberto com abacate amassado, regado com EVO (azeite de oliva extra-virgem), polvilhado com cominho, sal e flocos de pimenta vermelha e polvilhado com ervas verdes frescas.

12 Combinações clássicas de vinho e queijo que você deve experimentar. Aqui estão 12 combinações clássicas de vinho e queijo que você não pode perder.

Eles exploram a grandiosidade do que esta combinação icônica tem a oferecer com alguns dos vinhos mais interessantes do mundo. Claro, isso não significa que qualquer vinho seja perfeito com qualquer queijo. Então, por onde você começa? Neste artigo, exploraremos 12 combinações de vinhos e queijos que representam o quão deliciosa e complementar essa dupla pode ser. Melhor vinho para sushi? Experimente um destes. Ao pensar em sushi, o primeiro pensamento geralmente é saquê (saa-kaay), e com razão.

Coloquialmente conhecido como vinho de arroz japonês, o saquê é, na verdade, mais próximo da cerveja do que do vinho. Mas, essa é outra história. Então, em vez do clássico, vamos conversar sobre bebidas à base de uva (para sushi). Neste artigo, o objetivo é simplificar um pouco desse “e se”, discernido através da degustação incansável (e totalmente altruísta) de vinhos ao lado de alguns dos estilos mais interessantes de sushi. O sushi é um dos mais diversos tipos de comida - existem muitas variantes regionais, bem como adaptações norte-americanas. Albariño. 15 regras para combinar vinhos e comidas excelentes. As melhores combinações de vinho e comida para espumante, rosé seco e mais. Criar a combinação perfeita de comida e vinho parece uma tarefa assustadora.

Felizmente, existem três categorias de vinho que combinam com quase todos os pratos imagináveis. De frutos do mar frescos a pratos ricos de aves e uma variedade de cozinhas picantes, escolha um desses três estilos ao tentar fazer uma combinação impecável de comida e vinho. Além de festivo, espumante e absolutamente delicioso, o vinho espumante é um dos vinhos mais versáteis para colocar à mesa. A acidez naturalmente alta é ótima para cortar molhos ricos e pesados ​​enquanto complementa a natureza crocante e salgada de frutos do mar frescos e saladas.

As bolhas também o tornam a escolha perfeita antes do jantar para despertar o apetite. Para um emparelhamento estelar, experimente: Tacos de peixe empanados com cerveja ou fondue de queijo suíço. Um guia simples para combinar vinho com jantar de Natal - com receitas. Felizmente, as festas de fim de ano meio que cuidam de si mesmas.

Brincadeira, pode realmente ser um pesadelo de fazer compras / cozinhar / beber ponche de rum. É por isso que seguimos em frente e conquistamos nosso lugar na lista “Nice” (pelo menos, saímos da lista “Persona Non Grata”) ao criar um guia prático para combinar sua refeição de Natal com o vinho certo. Aperitivos. Um Guia Ilustrado Para Emparelhar Vinho E Queijo. Um casamento ao qual ninguém pode se opor é a combinação de vinho e queijo de dar água na boca.

Cada um é delicioso por si só, mas quando você combina os dois, a mágica pode acontecer. Seja tânico, leve, doce ou seco, você pode apostar que existe um vinho para cada queijo (até fondue!). Na próxima vez que você preparar um prato de queijos, aqui estão os vinhos que você deve trazer para o passeio. Queijo Portuário E Azul. O guia definitivo para combinar Chianti Classico com comida mexicana popular: INFOGRÁFICO.

Vinho italiano com comida mexicana?

Si! Com várias semelhanças culturais (incluindo o amor pela comida e pela família) e uma origem latina comum às línguas, por que não trazer um pouco de la bella vita para sua próxima festa? 15 regras para combinar vinhos e comidas excelentes. 7 Piores vinhos e combinações de comida. Champanhe e ostras são uma combinação clássica de vinho e comida.

Também foi colocado em nossas cabeças que Cabernet Sauvignon e bife são inseparáveis ​​como Calvin e Hobbes. No entanto, em vez de oferecer o melhor, ofereceremos os piores vinhos e combinações de comida. Por quê? Às vezes, aprender o que não fazer ajuda mais. Você é culpado de quê? TIP If you’re drinking water in between each taste of food and wine, then the pairing is not working. Is a bad pairing really that bad? The Dispicable (Greed) You’re at a restaurant rolling on someone else’s money, or you just robbed a bank and really want to go all out and enjoy yourself. Cabernet Sauvignon & Caviar. The Ultimate Guide to Pairing Wine With Pasta (Infographic) Wellness trends come and go, but pasta is forever.

Whether it’s a quick weeknight supper, indulgent feast, or Hail Mary hangover remedy, there is no wrong time to pick up one’s fork and embrace la dolce vita. Among the many excellent pasta-centric restaurants debuting across the United States (we see you, Felix Trattoria in L.A. and Lilia in Brooklyn), we are especially taken with Manhattan’s Don Angie. Opened in October 2017, it promptly became one of the city’s hottest tables, thanks in part to its multi-colored pastas and lasagna built for two. We asked Damien Good, Don Angie’s general manager, to create the ultimate guide to pairing our favorite pasta dishes with wine. Whether you’re a linguine-with-clams loyalist or lifelong rigatoni fan, Good’s pairings will keep hearts happy and glasses filled.

Illustration by Mara Kiggins. Authentic Italian Pizza and The Wines To Complement. The best pizzas in America pay homage to classic Italian toppings and preparation methods.

The real magic to authentic Italian pizzas are the flavor pairings in the toppings. For example, the most popular Neapolitan/Margherita pizza creates synergy with fresh, acidic tomatoes, aromatic basil and smooth creamy mozzarella. Of course, great pizza reaches a whole new dimension when paired with a well selected wine. Let’s take a look at 6 classic Italian pizzas and the wines that go with them. Since pizzas go well with nearly every wine, we enlisted the help of Master Somm, Jack Mason , to help narrow down the selection to just Italian wines. Port, Cheese, and Dessert Pairing – the Master Class. Best known as a nightcap or an after meal drink, Port – and its interesting range of styles – can be a great companion for cheeses and chocolates.

Gentleman’s Gazette takes you through the many ways to pair Port wine. Port was the first wine I drank. With Portuguese and Italian ancestors, my mother used to soup up my morning eggnog with a spoon of Port before I went to school. I was 10, if my memory serves me well, and before the political correctness patrol screams in horror, I must remark that it is a common practice in Latin European countries. (Italians do the same, mostly with Marsala, their own fortified wine.)

Pairing Wine with Fish. Learn what wines pair best with the four different groups of fin fish. From flaky tilapia to steak-like swordfish, there are a range of potential wine pairings. Beyond just the choice of fish, the sauce and fish preparation affects what tastes best when pairing wine with fish. 4 Different Types of Fish with Wine Fin fish can be characterized into 4 major groups by texture and flavor.

As a general rule white wine pairs well with most fish, but certain white wines go better with certain types of fish. 1. Mild flavored white fish with filets that are usually thin. Wine Pairing With Thai Food. One of the world’s great cuisines calls for a great wine. Here’s what to pair with Thai—a food that combines the sweet, the sour, the salty, and the spicy in perfect harmony. Thai cuisine is unique. Take a moment to see if you can sum it up in one sentence. No, seriously, try it.

We’ll wait… Time’s up! What goes into your favorite Pad Thai or curry isn’t a random assembly of ingredients. How To Pair Burgers And Rose Wine Like A Food Expert. Nothing says summer like burgers. When you don’t have access to a backyard, though, you’ve got to do what you’ve got to do to get your fix. With options like Shake Shack, Walburgers and Five Guys, there is never a shortage of a good burger to get your hands on. And, since it’s summer, it’s the perfect time to trade in your beer for rosé — even with your burger.

Believe it or not, they pair quite well together! Since the kind of meat will determine the kind of rosé you should reach for, I turned to a pro for his advice. “There is just something about a good burger that is so appealing, and frankly, there’s no better hangover cure. 15 Rules for Great Wine and Food Pairings. 5-essential-french-wine-and-cheese-pairings-explained?insp[email protected]hotmail. Despite my wine background and despite how much of my paycheck I set aside to fulfill my cheese cravings, I still have yet to master the art of wine and cheese pairings. I decided to broaden my cheese-ducation and called upon James Ayers, master fromager at gourmet shop Atelier Fine Foods, to help me navigate the dizzying world of French cheeses.

The storefront is a gourmand’s paradise in the heart of Yountville, one of Napa’s northern towns. Six Cheeses That Pair with Pretty Much Every Wine. Wine is awesome. Getting Started With Food and Wine Pairing. 15 Rules for Great Wine and Food Pairings. Pairing Grilled Cheese & Wine. Wine and cheese go together so well, at this point, their marriage has almost become a cliché. But when was the last time you sat down with a grilled cheese sandwich and a glass of your favorite vintage? 6 Tips on Pairing Wine and Cheese. 12 Styles of Fries Paired With Wine. We’ve all been there before: It’s nearly midnight and you’ve been drinking for the past few hours, and, as expected, those drunchies are starting to kick in. Deep down you know you’ll regret it, but in this moment, you absolutely need the breadiest, greasiest thing you can get your hands.

5 Food and Wine Pairings That Break the Rules. Burger and Wine Pairings Done Right. Hamburgers are the headlining feature in American comfort food and wine has been collecting fans for thousands of years all over the globe – but can the two really stand side by side on a menu? 10 Dishes to Help You Appreciate German Riesling. If we could only pair one grape varietal with food for eternity, we’d choose Riesling. For some strange reason, Riesling has acquired a reputation in America for producing “sugary” or “sweet” wines, when in reality, most bottles of Riesling are actually bone dry.

Regions all over the world are producing stellar Rieslings, such as the Finger Lakes in New York and the Clare Valley in Australia. But today, we’re focusing on the motherland of the varietal: Germany. From bone dry to sugary sweet, we’re pairing 10 recipes all over the flavor profile spectrum that bring out the joys of German Riesling. 10 Wine Pairings That Break the Rules. 15 Rules for Great Wine and Food Pairings. 7 Great Choices for Thanksgiving Wines (2016) Adam Vourvoulis Is Disrupting the Wine World. How to Pair Cigars with Spirits, Wine and Beer — Gentleman's Gazette.

The Wine And Cheese Pairing App. The Definitive Guide To Pairing Charcuterie and Wine. Getting Started With Food and Wine Pairing. The New Rules of Pairing Wine with Sushi. Coastal White Wines Are The Perfect Pairing For Seafood. Wines To Pair With Steak When You’re Tired of Cabernet Sauvignon. How to Choose a Cooking Wine. Dunk Into National Doughnut Day With These Doughnut And Wine Pairings. Wine Pairings For 14 Of The Most Popular Seafood Dishes [Infographic] The Best Ribera and Rueda Wine Pairings in the World.

On Pairing Wine With Pasta. Pairing Burger King Hot Dogs With An Orin Swift Red Blend [Video] The Expert Guide To Pairing Goat Cheese And Wine. The Ultimate Guide To Pairing Girl Scout Cookies & Wine [INFOGRAPHIC] Asian Food and Wine Pairings. Yes to pairing Champagne with the main course. Perfect Wine Pairings For 11 Hearty Stews [INFOGRAPHIC] Huffingtonpost. Best Wine and Cookie Pairings. Herb and Spice Pairings with Wine. Deconstructing a Wine Dinner From Starters to Dessert. Wine Enthusiast Wine and Food Pairing Series 2015. Best - Top 10 Seafood Wines. Pairing Wine with Salmon. We Paired The Land, Air And Sea From McDonald's Secret Menu With A 3rd Growth Bordeaux. An Illustrated Guide To Pairing Wine & Seafood.

The Absolute, All-Time, Best Wine for Lobster. An Illustrated Guide To Pairing Wine And Cheese. 20 Amazingly Simple Food and Wine Pairing Ideas. The Reserve Wine List: An Artifact From a Different Era? Try This Food and Wine Pairing Lesson at Home. Advanced Food & Wine Pairing. Tips on Pairing Wine with Ham. Unpretentious Wine Pairings: Cheese Product.

Pairing Grilled Cheese & Wine. Pairing Taco Bell Crunchwraps With Chateau Montelena. Unlikely Wine Pairings: Ethiopian Food. Casual and Junk Food Wine Pairings with Richard Breitkreutz. Connecting Site. TV Dinner and Wine Pairing Guide. Drink like a True Roman: The Wine of Lazio. Holiday Dessert Pairings. Nonconformist Oyster & Wine Pairings. 10 Delicious Ways to Use Up Leftover Wine — Tips from The Kitchn. Unpredictable Food & Wine Pairings. Wine and Cheese Pairing Ideas. 10 Outstanding Wines With Turkey. 5 Wines to Pair with Indian Food Classics. 6 Food Trends Call For Off-The-Wall Wine Pairings. How to Pair with Great Wines! What Wines to Pair with Take-out Food - Chinese Take-out. How easy is it to Pair Cabernet? A Guide to Rioja [Infographic] 10 Outrageous Champagne Food Pairings.

Pairing Wine with Secret Menu Items. 6 Foods That Don't Pair With Wine. Great Advice on Pairing Wine with Pizza. Pairing Wine with Steak, Lamb and Red Meat. Great Advice on Pairing Wine with Pizza. How to Pair Wine to Your Late Night Meals. Guide to Zinfandel Wine. How to Order Wine Like a Sommelier. How to Host a Wine Tasting Party (ideas) 15 Frustrating Things About Being a Wine Lover. What Wine with Mexican Food? Pairing Northern Italian Reds. 5 Basic Pairing Concepts.


An Italian Wine Dinner Menu

There is something about Italian wine that takes you immediately to the table. Images of fun gatherings with family and friends or romantic dinners for two come easily to mind. With that thought, Faith and I decided to put together some easy ideas for an Italian wine inspired dinner. Here’s a whole menu, beginning to end, of Italian food and wine. You just add the table and the friends, and it’s a celebration waiting to happen.

Putting together a multi-course meal with wines for each course can be a lot of work (not to mention expensive, especially if you have a lot of people coming to dinner). But the delight of a big meal like this at home, paired with wines like in a fine restaurant, is something that people don’t get to experience very often. I () try to do this once or twice a year with friends — it’s such a fun and abundant sort of meal.

Here’s how this will go: Mary will talk about the wine she recommends for each course, and then I’ll show you the wine I found locally, and the food that I made to go along with it.

1st Course: Prosecco & Nibbles

Prosecco is the much-loved sparkling wine from the Veneto area of Italy. Because of its popularity, there was a lot of mediocre Prosecco made in the late 2000s. However, since 2009, things have vastly improved. Under the new, tighter regulations Prosecco wines can only come from the Veneto regions. The best wines carry the DOCG Conegliano and/or Valdobbiadene designation. A number of other designated communes within the Veneto can call their Prosecco wines DOC Prosecco. These are also very good, perhaps not as firmly structured as the former, but deliciously tasty.

It is lovely to start off a meal with a glass of Prosecco. It is fresh and fruity with gentle, creamy bubbles. If you prefer the drier style, look for Brut on the label. Prosecco labeled Extra Dry is sweeter, with up to 20g/l residual sugar compared to a max of 15g/l for Brut. While it is such an easy drink to sip joyously on its own I like to leave out nibbles for guests such as Marcona almonds, spicy shrimp, angels on horseback or even simple slices of chorizo or prosciutto.


Assista o vídeo: Bez Nazwy - Czerwone wino


Comentários:

  1. Willimod

    Desculpe por interferir... Estou familiarizado com esta situação. Você pode discutir.

  2. Creedon

    Eu aceito com prazer. O tópico é interessante, participarei da discussão. Juntos, podemos chegar à resposta certa.

  3. Salabar

    O maior número de pontos é alcançado. Eu acho que é uma boa ideia. Concordo com você.

  4. Daithi

    não está absolutamente satisfeito com a mensagem anterior

  5. Mizuru

    Eu considero, que você não está certo. Eu posso provar. Escreva-me em PM, comunicaremos.



Escreve uma mensagem